Meus e-mails enviados estão indo para a caixa de spam. O que devo fazer?

01/04/2016

Dicas para garantir que a mensagem chegue à caixa de entrada do destinatário e não no lixo eletrônico.
Ao enviar um e-mail pessoal ou da sua empresa, a mensagem para o destinatário está chegando à página do lixo eletrônico ou no spam? Não estranhe, você não é o único.

Está cada vez mais comum acontecer entre os usuários da internet que possuem webmails ou programas de envio de mensagem em seus computadores, ter o destino do recado encaminhado, ao enviar um e-mail normal, para a caixa de spam (lixo eletrônico, quarentena) do e-mail do destinatário.

Isso ocorrer devido ao antispam, que aciona uma série de bloqueios criados nos sistemas dos provedores e programas para, justamente, evitar que os e-mails indesejáveis cheguem com frequência para os usuários.

Segundo a Virid Interatividade Digital, empresa especializada em gestão e estratégias de email marketing, todos os e-mails passam por uma espécie de teste visando a aprovação no antispam dos provedores. “A cada ‘infração’ identificada, uma pontuação é atribuída à mensagem que, se atingir cinco pontos, já é considerada spam”.

De acordo com a pesquisa da empresa britânica MessageLabs, que desenvolve softwares antivírus, cerca de 70% de todo o tráfego de e-mails no mundo é gerado pela prática do spam. Desse percentual, o estudo aponta que cerca de 20% das mensagens bloqueadas são legítimas, atrapalhando remetente e destinatário.

Muitas empresas também são prejudicadas devido a esses bloqueios. A utilização do e-mail marketing – propaganda utilizada pelas empresas através do e-mail que tem como princípio básico o consentimento do usuário – acaba não chegando da forma esperada e atrapalha um canal que poderia ser de excelente relação custo-benefício para quem envia e para quem recebe.

Mas, atualmente existem algumas técnicas que, ao serem seguidas, podem colaborar com a aprovação do email no teste antispam dos provedores. Veja algumas práticas recomendadas pela empresa Virid Interatividade Digital para o seu e-mail enviado não cair na caixa de spam do destinatário.

1. Cuidado com as expressões: evite o uso de palavras suspeitas no Subject e conteúdo da mensagem, como “clique aqui”, “crédito”, “imperdível”, “leia mais”, “especialmente pra você” etc. Em links e src de imagens, evite também o uso das expressões fiscalizadas e também dos termos “email-marketing”, “emkt”, “email”, “emailmkt” e equivalentes.

2. Esqueça a Caixa Alta: não utilize caixa alta no texto do Subject ou no corpo da mensagem.

3. Cores: evite formatar muitos textos em vermelho.

4. Preencha a tag title do documento HTML: muitas ferramentas antispam verificam o conteúdo desta tag e, caso ela esteja vazia ou preenchida com expressões suspeitas, sua mensagem pode receber pontuação como spam.

5. Pontuação: não utilize pontuação em excesso em uma única frase, como “!!!!!!” ou “????”

6. Remetente válido: evite os emails do tipo no-reply.

7. Verifique se o código HTML está de acordo com as recomendações do W3C utilizando o validador disponível no site: algumas aplicações antispam incluem a validação do código em seus testes e podem até atribuir pontuação à mensagem, caso o código não seja válido.

8. Não tente “camuflar” expressões suspeitas: não substitua letras por números ou símbolos, como em cliqu3 ou g*r*a*t*i*s.

9. Equilibre o uso de imagens e código HTML com textos: evite, especialmente, criar um template composto por uma única imagem com link.
Estes procedimentos não te darão 100% de garantia da entrega da mensagem na caixa de entrada, mas aumentarão, significativamente, as chances da mensagem não ser considerada spam.